Você foi sequestrado pelo seu cérebro!

Falamos anteriormente sobre o que é Inteligência Emocional e como desenvolvê-la. Se você ainda não viu, clique aqui.

A Inteligência emocional é, sem dúvida nenhuma, essencial para a vida pessoal e profissional. Além, é claro, de permitir estar bem consigo mesmo.

Duas características importantes para o desenvolvimento da Inteligência Emocional é o autoconhecimento e o autocontrole, e é sobre isso que iremos falar.

Você já deve ter vivenciado um momento em que algo te tira do sério, não é? Todos já tivemos essa experiência! Algo acontece e, quando você se dá conta, você está gritando escandalosamente, arrancando os cabelos e esperneando enquanto joga coisas pela janela!

Ok! Acho que exagerei um pouco…

Cale-se, cale-se!

Existe uma explicação para quando temos uma reação exagerada ou falamos algo atravessado (e na maioria das vezes nos arrependemos quase que imediatamente). Isso acontece porque você foi sequestrado pelo seu cérebro!

O sequestro da amígdala é um termo utilizado pelo psicólogo Daniel Goleman para explicar esse tipo de reação emocional incontrolável.

A amígdala é uma estrutura situada na parte interior do lóbulo temporal medial e faz parte do cérebro emocional (ou sistema límbico), que controla as respostas fisiológicas diante de determinados estímulos.

Como acontece o sequestro da amígdala?

Em determinados momentos a amígdala rouba a ativação de outras áreas cerebrais, causando uma reação emocional imediata e desproporcional em reação ao estímulo que a desencadeou. Resumindo, a amígdala domina a parada toda e desliga a área do cérebro que nos torna mais racionais.

A área frontal do córtex, que fica inibida com o sequestro, é a responsável pelo pensamento lógico e o planejamento de nossas ações. Já a amígdala faz parte das estruturas mais primitivas do cérebro, a que controla as emoções. Resumindo nosso pensamento lógico fica sujeito ao comando das nossas emoções (e a nossa cara fica sujeita a passar vergonha).

Mas não se preocupe se isso aconteceu (ou acontece) com você, pois faz parte do nosso instinto de sobrevivência. Por exemplo, imagine, há milhares de anos atrás, um homem andando tranquilamente pela selva em busca de alimento, então ele se depara com uma onça! A amígdala era a responsável por desativar todas as outras funções cerebrais, afinal não era hora de pensar em mais nada, nem mesmo fazer digestão. Basicamente ela dizia “Só corre filhão!”.

Nos dias atuais, nossa amígdala continua fazendo isso ao nos depararmos com um evento de estresse, mesmo que não ameace nossa sobrevivência.

O que fazer nessas situações?

Primeiro é interessante identificar o que causa esses sequestros, pois se torna mais fácil evitar, afinal você poderá perceber o que está para acontecer e tomar o controle da situação. Alguns gatilhos comuns que podem causar o sequestro da amígdala são se sentir injustiçado, desconsiderado ou que não é respeitado, por exemplo.

Quando sentir que suas emoções estão saindo do controle, procure fazer coisas que ativem o lado lógico do cérebro, como focar no momento presente percebendo sua respiração ou contar.

Resumindo para evitar essas situações procure se conhecer e saber o que desencadeia em você tais reações e aí, quando elas acontecerem, tente se concentrar… Respiiiiira!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *